192.168.l.2

A existência de letras e de números em conjunção não é uma coisa muito espantosa na Internet, muito menos quando o tema são as suas configurações. É por isso que o Internet Protocol 192.168.L.2 pode ser empregado, apesar de existir uma ocorrência grande erros quando os usuários vão colocá-los em seu navegador.

Tratando-se desse IP em específico, o erro mais expressivo é que as pessoas trocam o L, que é o elemento certo, pelo 1. Com isso, o Internet Protocol tende a ser transformado em 192.168.l.2, o que não é o certo. Não é difícil de estabelecer uma explicação para porque o L e o 1 são tão trocados: além de se ver excessiva semelhança, muitos internautas não acreditam que o L pode estar em um endereço de Internet Protocol.

Mesmo que algumas pensem que esse tipo de IP é estranho, é importante que se ponha no navegador exatamente com o L, já que o 192.168.l.2 será considerado inválido. Sendo assim, o navegador desse internauta vai se recusar a levar ao painel de configuração e, é claro, toda a instalação do modem ou do roteador vai ser impedida.

O que é o mode e como ele é achado no 192.168.l.2?

Os roteadores, normalmente, têm uma barra com a qual diferentes receptores são mostrados e eles vão tanto absorver o wireless quanto processá-lo e permitir que os dispositivos móveis usem-no. Todavia, se o mode que se usa no Internet Protocol não e o que o roteador precisa, não se pode conectar.

Com dezenas de tipos de roteadores, é certo que os seus usuários considerem como podem saber se o mode que selecionaram é o apropriado. Para essa certeza, é preciso que se veja o manual de instrução, mas quase sempre o que os roteadores assumem como mode é o PPPOE.

Não é apenas o mode que serve para que o wireless (ou mesmo a banda larga) seja receptado. Outra configuração que se o painel permite é o da porta WAN, sendo com esse IP que a conexão wireless vai ser determinada. É válido, aliás, que os internautas nunca deixem de colocar um nome de rede nesse wireless porque, sem ele, nem mesmo com o navegador vai se poder navegar.

E quem já sabe sobre o 192.168.l.2, mas não tem um login?

Os usuários que não possuem um login têm de conferir com a fabricante de quem compraram o seu roteador se existe a necessidade de ela fazer um para eles. Eventualmente, o suporte técnico dessa fabricante cadastra alguma senha com nome de usuário para esses clientes.

Todavia, esse procedimento é para uma quantidade pequena de fabricantes: a maioria somente orienta que os usuários coloquem “admin” se não tem nenhum login e se não querem criar algum. É claro que essa orientação do suporte técnico deixa os usuários mais cômodos, mas também é preciso dizer que ela ocasiona uma falta de proteção imensa para o sistema do roteador. Aliás, no caso de qualquer malware acessar o equipamento, acessará também outros aparelhos.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.